Ao encontro das Chaminés de Fada no Hoodoos Trail, em Banff

Início » América do Norte » Canadá » Alberta » Banff » Ao encontro das Chaminés de Fada no Hoodoos Trail, em Banff

A província de Alberta, no Canadá, é impressionante. A natureza é imensa, e a sensação de que somos pequenos, muitos pequenos, é constante. As florestas verdes, os rios cristalinos, os lagos com cores sumptuosas, as montanhas imponentes… É uma natureza exuberante, esmagadora, que gosta de se mostrar, e que nos deixa encantados a cada passo que damos. Exagero? Talvez… Mas foi assim que me senti enquanto percorria o Hoodoos Trail, no Parque Nacional de Banff.

Depois de ter desbravado o Tunnel Mountain Trail durante as primeiras horas do dia, era altura de partir para a minha segunda caminhada. O Hoodoos Trail tinha um nome curioso, e essa foi uma das razões que me levou a querer explorá-lo.

Hoodoos Trail 01 Banff Canadá
Hoodoos Trail 02 Banff Canadá
Hoodoos Trail 03 Banff Canadá

Mas o que são hoodoos? Em português, chamam-se chaminés de fada, ou pirâmides de terra. Gosto particularmente do primeiro nome, que nos remete para mundos imaginários e fantasiosos. Chaminés de fada. Que denominação tão curiosa para formações rochosas.

O trilho começa junto às cascatas do rio Bow, com vista para o luxuoso Fairmont Banff Springs. Fui acompanhando o rio, até entrar numa pequena floresta. Rodeada de árvores, andei até chegar bem próximo das águas, sempre tendo em mente que teria de subir tudo o que desci. O percurso é linear, e não tinha outra forma de regressar ao centro de Banff.

Hoodoos Trail 04 Banff Canadá
Hoodoos Trail 05 Banff Canadá
Hoodoos Trail 06 Banff Canadá

Lá de baixo, com as montanhas em volta, sente-se uma calma avassaladora. O rio ia seguindo o seu caminho, sem pressas. As folhas das árvores balançavam suavemente, numa dança com o vento ligeiro que as beijava. Não havia mais ninguém a fazer aquele percurso, só eu a testemunhar aqueles momentos.

Após subir uma escadaria, cheguei até à estrada de alcatrão. Fiquei um pouco confusa, sem saber qual era a direcção a tomar. As placas, que até então tinham acompanhado o percurso, desapareceram. Pensei que, na falta de indicações, o melhor era seguir sempre em frente, e assim fiz.

Hoodoos Trail 07 Banff Canadá
Hoodoos Trail 08 Banff Canadá
Hoodoos Trail 09 Banff Canadá

Pouco tempo depois, ali estavam elas à minha frente, as chaminés de fada que tinha vindo conhecer. Ao meu redor, um grupo de pessoas corria até à vedação. A calma deu lugar ao barulho dos carros que chegavam ou saíam do parque de estacionamento. Um guia ia explicando o cenário, apontando para as montanhas envolventes e para o rio Bow lá no fundo. Tinha estado lado a lado com o rio, e agora via-o de cima, a uma distância considerável.

A admiração das pessoas era geral, mas a sua falta de consideração também. Aquele é um local para se contemplar em silêncio, apreciando o esplendor da natureza. Não ao som de música proveniente de colunas portáteis nem de gritos estridentes. O caminho até ali tinha sido feito apenas na minha companhia, e já me tinha habituado a ouvir somente os sons da floresta.

Hoodoos Trail 10 Banff Canadá
Hoodoos Trail 11 Banff Canadá
Hoodoos Trail 12 Banff Canadá
Hoodoos Trail 13 Banff Canadá

Admirei as chaminés de fada de várias perspectivas. É incrível o que a erosão, em conjunto com o tempo, conseguem fazer. Um dia, estas colunas de rocha não serão capazes de suportar os blocos que se encontram no seu topo. Aí, os hoodoos desaparecerão. Numa ida a Banff, vai vê-los, enquanto ainda estão por lá.

Guia prático

Como chegar

Banff não tem aeroporto. A cidade mais próxima com aeroporto internacional é Calgary. Há autocarros de Calgary para Banff todos os dias, de hora a hora. A viagem dura 2 horas. Os bilhetes são caros, mas fica consideravelmente mais barato do que ir de táxi. A empresa que eu utilizei foi a Banff Airporter. Gostei muito do serviço.

Também é possível alugar um carro em Calgary. Para visitar tudo o que o Parque Nacional de Banff tem para oferecer, esta é mesmo a melhor opção. Até porque alguns dos lagos mais bonitos são apenas acessíveis de carro, sendo que não há nenhum transporte público que vá até lá.

Eu conhecei o trilho no Surprise Corner Viewpoint, que se encontra no topo da Buffalo Street. É facilmente acessível a partir do centro de Banff, e há um parque de estacionamento, onde se pode deixar o carro. Eu fui a pé desde a St. Julien Road, perto do Banff Centre for Arts and Creativity, porque foi lá que terminei o trilho anterior.

Do centro de Banff, são cerca de 20 minutos a pé até ao início do trilho. Deixo aqui o percurso.

Dicas

★ Mesmo no verão, leva roupa quente. Banff encontra-se a 1400 metros de altitude e apresenta um clima subárctico. A diferença entre as temperaturas mínima e máxima é grande. Em Agosto, a mínima ronda os 7ºC e a máxima os 22ºC.
★ Devido ao clima, é possível que fiques com os lábios e a garganta extremamente secos. Leva batom ou creme para os lábios e mantém-te hidratado.
★ Leva roupa e calçado confortáveis, de preferência de caminhada.
★ Veste-te em camadas. No início pode estar frio, mas vais aquecer com a caminhada.
★ Não te esqueças de levar água e comida. Naturalmente, não há caixotes do lixo por ali. Acho que não preciso de dizer, mas se a embalagem foi contigo, também volta contigo, não é?

Informação útil

Dificuldade: Média
Tipo de percurso: Linear
Extensão: 10,2 quilómetros (ida e volta)
Ganho de elevação: 200 metros
Tempo médio: 3h00/3h30
Percurso sinalizado

Mapa do percurso

Alojamento

Aquando da minha estadia em Banff, fiquei alojada no Banff International Hostel. Fiquei num quarto para 9 pessoas, em que 6 são beliches num primeiro andar, e depois há mais 3 camas num mezanino. A casa-de-banho é partilhada e, se alguém estiver a tomar banho, não é possível usar a sanita. Pareceu-me pouco para tanta gente. O pequeno-almoço está incluído. Podia estar mais a meio da Banff Avenue, mas a localização é boa.

A principal vantagem? É um dos alojamentos mais baratos de Banff. É caro para um hostel, mas é bem barato para Banff. Tudo o resto tinha preços proibitivos. Se o orçamento é uma preocupação, este é o sítio ideal. Havendo mais dinheiro, há muito mais opções! É só questão de procurar.

Alojamento em Banff

Ao encontro das Chaminés de Fada no Hoodoos Trail, em Banff

Este artigo pode conter links afiliados.

Planeia a tua viagem (com ferramentas que eu própria uso)

Ao utilizares os links abaixo, não pagas mais por isso, e eu recebo uma pequena comissão. Não é muito, mas é um importante apoio, que me permite continuar a inspirar-te e a partilhar as minhas dicas de viagem.

Para reservas de alojamento, utilizo o Booking.com.

Para aluguer de carros, utilizo a Rentalcars.

Para seguro de viagem, utilizo a World Nomads.

Deixa um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

2 comentários