Jardim Majorelle Marraquexe Marrocos

O Jardim Majorelle e o Museu de Artes Berberes, em Marraquexe

Início » África » Marrocos » Marraquexe » O Jardim Majorelle e o Museu de Artes Berberes, em Marraquexe

Quando se fala em locais a visitar em Marraquexe (مراكش), o Jardim Majorelle (Jardin Majorelle) vem logo à mente de muitas pessoas. Talvez pelo azul tão característico do edifício principal, pela magnífica colecção de cactos, ou por estar ligado a Yves Saint Laurent, a verdade é que este espaço está quase sempre cheio.

No entanto, quando estive no Jardim Majorelle em 2021, Marrocos tinha acabado de abrir as fronteiras, após longos meses fechado devido à pandemia. Por isso mesmo, o número de turistas em Marraquexe não era, de todo, o habitual.

Assim, tive o Jardim Majorelle (e tantos outros locais em Marraquexe) apenas para mim. A tua experiência será certamente diferente. Este é, sem dúvida um dos locais mais populares desta cidade marroquina, sendo comum haver filas para entrar. Tanto que, neste momento, até é aconselhável comprar os bilhetes online com antecedência e hora marcada.

Jardim Majorelle 01 Marraquexe Marrocos

A origem do Jardim Majorelle, com os seus magníficos cactos

O Jardim Majorelle tem o nome do seu criador inicial, Jacques Majorelle, pintor francês que se estabeleceu em Marraquexe em 1919. Em 1922, Majorelle decidiu criar um jardim como um laboratório botânico, onde plantou espécies de vários cantos do mundo. Ao longo de 40 anos, Majorelle foi acrescentando plantas raras e exóticas ao seu jardim.

Em 1931, o arquitecto Paul Sinoir desenhou o edifício que actualmente alberga o Museu de Artes Berberes. Em estilo mourisco e art déco, servia de residência para Majorelle, assim como estúdio de pintura no andar inferior. A cor azul deste espaço não deixará ninguém indiferente.

Hoje, o jardim conta com uma grande diversidade de plantas, desde cactos a bambu, passando por plantas aquáticas. No entanto, esteve em vias de desaparecer quando, com a morte de Majorelle, o espaço ficou ao abandono.

Em 1980, Yves Saint Laurent e Pierre Bergé, que chegaram a Marrocos em 1966, compraram o Jardim Majorelle. Ao fazê-lo, salvaram este espaço da destruição por promotores hoteleiros. O jardim foi restaurado conforme era originalmente, e novas plantas foram sendo adicionadas.

Jardim Majorelle 03 Marraquexe Marrocos
Jardim Majorelle 02 Marraquexe Marrocos
Jardim Majorelle 04 Marraquexe Marrocos
Jardim Majorelle 05 Marraquexe Marrocos

O Museu de Artes Berberes (Musée Pierre Bergé des Arts Berbères)

É possível visitar apenas o Jardim Majorelle mas, para mim, o melhor deste espaço é mesmo o Museu de Artes Berberes. Inaugurado em 2011, o museu está instalado no antigo atelier de pintura de Jacques Majorelle.

A colecção está exposta em quatro espaços distintos, cada um dedicado a um tema específico. No total, são mais de 600 objectos, recolhidos desde as montanhas do Rife (ⴰⵔⵉⴼ; Arif em línguas tamazigues) até ao deserto do Saara (الصحراء الكبرى). Estes objectos demonstram a riqueza e a diversidade da cultura Imazighen.

Imazighen, que significa homens livres, são povos do norte de África com uma cultura muito própria, cuja presença nesta região antecede a conquista árabe do século VII. Parece-me, então, injusto terem usado o termo berber para o museu, quando os criadores dos objectos que ali se encontram se chamam a si próprios Imazighen (no plural) e Amazigh (no singular).

No entanto, a sua cultura é honrada antes de entrarmos na sala de exposições, onde nos é apresentada uma visão global da história do povo Imazighen de Marrocos, bem como um mapa que mostra a localização das principais tribos Imazighen no país. Entre os objetos expostos temos diferentes tecidos, armas, tapetes, artigos de couro, jóias…

Se fores ao Jardim Majorelle, não deixes de visitar este museu. Os povos Imazighen (e a sua arte) merecem a nossa atenção, e ajudam-nos a compreender um pouco melhor este fantástico país que é Marrocos.

Museu das Artes Berberes Jardim Majorelle Marraquexe Marrocos Marco Cappelletti
Fotografia de Marco Cappelletti

Guia prático

Como chegar

Existem voos directos de Lisboa e do Porto para Marraquexe, operados por diversas companhias aéreas, incluindo companhias de baixo custo. O Jardim Majorelle fica um pouco mais afastado do centro da cidade, a cerca de 40 minutos a pé da famosa Jemaa el-Fnaa. De táxi são perto de 10 minutos, e a viagem custa cerca de 60Dh.

Informação útil

Site: Jardin Majorelle
Compra de bilhetes: E-ticket Jardin Majorelle
Horário: Todos os dias das 8h30 às 18h00
Preço: 150Dh para o Jardim | 200Dh para o Jardim e Museu das Artes Berberes
Morada: Jardin Majorelle, Rue Yves St Laurent, Marraquexe 40090, Marrocos

Para uma conversão actualizada de dirhams marroquinos para euros, vê o site xe.com.
Nota: Horários e preços à data de publicação deste artigo.

Alojamento

Marraquexe tem imensos alojamentos por onde escolher. Na altura, fiquei mais afastada do centro da cidade, no Wazo Hotel.

No entanto, recomendo ficar na zona da medina (centro histórico), especialmente num riad. São habitações típicas marroquinas, fechadas para o exterior e com um pátio interior central, com azulejos, fontes e jardins. Aconselho o Riad Farhan, que é extremamente bonito. Uma opção mais em conta é o Dar Daoud.

Alojamento em Marraquexe

Este artigo pode conter links afiliados.

 

Deixa um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *