Metro de Moscovo, um palácio no subsolo

Início » Europa » Rússia » Moscovo » Metro de Moscovo, um palácio no subsolo

Depois de dois dias a percorrer Moscovo quase de uma ponta à outra, decidimos que, no dia seguinte, iríamos ao Cemitério Novodevichy (Novodevichye Kladbishche, Нoвoдéвичье клáдбище), junto ao mosteiro com o mesmo nome. Parecia um bom plano: iríamos sair um pouco do típico roteiro turístico em Moscovo, para conhecer um cemitério onde se encontram sepulturas de escritores, músicos e poetas russos, assim como políticos, cientistas e heróis de guerra. Todo o espaço se assemelha a um parque, com muitas zonas verdes e grandes monumentos e esculturas.

Quando saímos do nosso Sputnik Hostel & Personal Space estava a chover, mas não íamos deixar que umas gotas de água nos desanimassem. Ou assim pensava eu… Mal saímos da estação de metro junto ao mosteiro Novodevichy, a chuva caiu em força. As ruas não tinham sarjetas e os céus estavam impiedosos. Galgando pelas ruas, a água parecia um rio em fúria. Nem o chapéu-de-chuva que comprei na estação de comboios de São Petersburgo nos conseguia salvar. Estava na altura de admitir a derrota e pensar em alternativas. E em boa hora surgiu a ideia: visitar as estações de metro de Moscovo, que são conhecidas como palácios do povo.

Estação Парк культу́ры

Debaixo de terra, e mais descansados por estarmos protegidos da chuva, começámos por explorar a estação Park Kultury (Парк культу́ры, linha 1: vermelha e linha 5: castanha). Na verdade, Park Kultury não estava na lista inicial de estações interessantes a visitar, mas tínhamos de passar por ela para mudar de linha. Achei-a tão bonita na sua simplicidade, em comparação com as outras estações, visivelmente bem mais trabalhadas do que esta, que tinha de a partilhar por aqui.

Estação Ки́евская

Seguimos caminho até à estação Kiyevskaya (Ки́евская, linha 3: azul escura, linha 4: azul clara e linha 5: castanha). Mal saí da carruagem para o cais, tive a sensação de estar dentro de um museu: os painéis de mosaicos não me deixavam acreditar que estava dentro de uma estação de metro. Só gostava que a estação estivesse mais vazia, mas não é por eu querer tirar fotografias que as pessoas vão deixar de fazer a sua vida normal, não é?

Estação Парк Победы

A estação Park Pobeby (Парк Победы, linha 3: azul escura e linha 8A: amarela) foi o nosso destino seguinte. Claramente mais moderna (foi inaugurada em 2003), esta estação mantém os mesmos princípios que as mais antigas: ser um regalo para os olhos. Para além disso, Park Pobedy é a estação mais profunda do metro de Moscovo, encontrando-se a 84 metros debaixo de terra.

Estação Новослобóдская

Continuámos a nossa visita indo até à estação Novoslobodskaya (Новослобóдская, linha 5: castanha, tem ligação com a linha 9: cinzenta). Esta estação está repleta de vitrais – são 32, no total – e tem imensos apontamentos em dourado. No final do cais encontra-se um mural que representa a paz no mundo.

Estação Проспéкт Ми́ра

Fomos em seguida conhecer a estação Prospekt Mira (Проспéкт Ми́ра, linha 5: castanha e linha 6: laranja). Os seus candelabros e pormenores nas diversas colunas fizeram-me crer que estava dentro de um palácio, onde um bailado iria decorrer dali a momentos.

Estação Комсомóльская

A última estação que visitámos neste dia foi a Komsomolskaya (Комсомóльская, linha 1: vermelha e linha 5: castanha). Não podíamos ter terminado melhor! Esta é uma das estações mais ricas do metro de Moscovo (sendo também uma das mais movimentadas), cheia de pormenores bonitos. O tema da estação é a luta pela libertade e independência russas.

Guia prático

Dicas

★ A maior parte das estações tem nomes diferentes conforme a linha onde se encontram, mesmo que seja uma estação de ligação. Em Lisboa, por exemplo, a estação chama-se São Sebastião quer se esteja na linha azul ou na linha vermelha, mas em Moscovo linhas diferentes implicam nomes diferentes.
★ O metro está todo apenas em cirílico, por isso convém ter os nomes das estações no original. Aqui podes encontrar um mapa com os nomes em cirílico e em alfabeto latino (é mesmo a melhor opção).
★ Numa deslocação normal pela cidade, verás muito mais estações, e são todas assim cheias de pormenores.

Alojamento

Moscovo tem inúmeras opções de alojamento, algumas bem interessantes. Quando estive na cidade em 2013, fiquei no Chicago Hostel. A localização não era má, mas não achei que fosse das melhores. Quando regressei em 2016, fiquei no Sputnik Hostel & Personal Space, bem perto da Praça Vermelha. Adorei este espaço, e recomendo completamente. Mas há muitos mais sítios para dormir em Moscovo, para todos os gostos e carteiras (alguns são bem luxuosos!), por isso pesquisa um pouco e escolhe o que achares mais indicado para ti.

Este artigo pode conter links afiliados.

Planeia a tua viagem (com ferramentas que eu própria uso)

Ao utilizares os links abaixo, não pagas mais por isso, e eu recebo uma pequena comissão. Não é muito, mas é um importante apoio, que me permite continuar a inspirar-te e a partilhar as minhas dicas de viagem.

Para reservas de alojamento, utilizo o Booking.com.

Para aluguer de carros, utilizo a Rentalcars.

Para seguro de viagem, utilizo a World Nomads.

Deixa um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

7 comentários